Uma cozinha industrial ou de restaurante corre muitos riscos . A preocupação que se deve ter com o cliente é a mesma que se deve ter com os funcionários da sua cozinha. Afinal, são eles que, juntos, materializam e tornam possível todo o trabalho.

Além disso, o trabalho na cozinha tende a ser exaustivo. A maior parte do esforço exige movimentos repetitivos da coluna e da parte superior do corpo como um todo. Sem os cuidados adequados, o trabalho se torna precarizado, com impacto na saúde do funcionário, na produtividade e aumentando o risco de acidentes graves.

Como os riscos em uma cozinha podem ser de naturezas diferentes, vamos separá-los em grupos. Veja a seguir!

Riscos físicos

O calor é um problema muitas vezes subestimado no ambiente de cozinha. Além de tornar o trabalho mais cansativo, pode ocasionar problemas respiratórios ou circulatórios nos funcionários. Um ambiente arejado e sempre muito bem ventilado ajuda bastante a dar conta do calor excessivo.

A cozinha também é um ambiente propenso a ruídos altos e repetitivos causados por aparelhos em funcionamento. O simples ato de falar é dificultado por conta disso, forçando o funcionário a falar mais alto, o que pode danificar suas cordas vocais — além, é claro, de o ruído em volume alto também prejudicar a audição. A melhor forma de evitar muitos ruídos na cozinha é cuidar bem dos aparelhos e equipamentos. Na maioria das vezes, ruídos excessivos são sinal de falta de manutenção. No caso de cozinhas industriais, onde o ruído tende a ser maior devido ao maquinário, há empresas que pedem utilização de protetores auriculares.

Riscos químicos

O maior perigo químico dentro de uma cozinha são os próprios produtos de limpeza. Indispensáveis para manter a cozinha limpa, se não armazenados corretamente ou se utilizados sem cuidado, podem acabar contaminando os funcionários e os alimentos. É sempre bom deixá-los em um ambiente separado e longe de qualquer lugar muito exposto ao calor ou ao fogo no geral, já que tendem a ser inflamáveis. Depois de utilizados, é bom que se lave as mãos.

Riscos biológicos

A higiene da cozinha e de todos os equipamentos evita a maior parte dos riscos biológicos, como roedores e insetos. Janelas vedadas com telas protetoras também evitam que pequenos animais acabem entrando.

Além disso, a higienização dos funcionários e dos utensílios de cozinha evita a propagação de micro-organismos capazes de causar contaminações . O lixo também é um fator que deve ser levado em conta: após manipulá-lo e descartá-lo, sempre se deve lavar as mãos. Também é importante nunca deixar a lixeira muito próxima da área de preparo dos alimentos.

Riscos ergonômicos

O posicionamento dos equipamentos não pode ser negligenciado em uma cozinha. Não é apenas por uma questão de organização, mas também de saúde para os funcionários. Por exemplo, as prateleiras não precisam ficar em lugares tão altos, porque isso vai fazer com que os funcionários forcem os ombros e a coluna além do necessário, causando dores. É necessário também ter atenção na hora de transportar peso para que algum funcionário não acabe se esforçando da maneira errada e se lesionando no processo.

Cozinhar por si só já é um trabalho manual que impõe aos funcionários movimentos repetitivos e constantes. Todo e qualquer esforço além desse só os desgastam desnecessariamente.

Riscos de acidente

Mesmo com todo o cuidado, acidentes ainda podem acontecer. Afinal, a cozinha é um ambiente repleto de materiais cortantes e perfurantes, onde produtos inflamáveis e fogo coexistem. EPIs são muito eficientes contra queimaduras e possíveis cortes e perfurações acidentais, especialmente as luvas.

No entanto, mesmo que esses cuidados sejam tomados, a cozinha ainda pode correr risco de incêndio se o sistema de exaustão não for limpo corretamente. Se a gordura acumular nas paredes dos dutos por muito tempo, já pode ser o suficiente para causar um incêndio grave. Além disso, o ambiente da cozinha fica mais oleoso, o que aumenta os riscos de queda, já que as superfícies e o chão ficam mais escorregadios.

A melhor forma de evitar isso é sempre limpar a coifa e todo o sistema de exaustão. Hábitos diários já ajudam bastante a evitar esses perigos, e se a coifa for do tipo convencional, apenas esse cuidado já basta. Todavia, para coifas lavadoras e outras partes do sistema de exaustão, a limpeza técnica se faz necessária de tempos em tempos.

Nós da Aquila já estamos no ramo da limpeza de sistemas de exaustão há mias de vinte anos. Como a frequência de limpeza varia de cozinha para cozinha, entre em contato conosco para saber mais!

Share This